Câmara de Comércio dos EUA vê possível acordo cambial EUA-China e adiamento de alta de tarifa

Xi Jinping e Donald Trump (Foto: Thomas Peter-Pool/Getty Images)

 

Os principais negociadores norte-americanos e chineses estão trabalhando para uma “colheita antecipada” de acordos para a construção de confiança que possam impedir tarifas adicionais dos Estados Unidos, incluindo um acordo para evitar manipulação cambial, disse uma autoridade da Câmara de Comércio dos EUA nesta quinta-feira.

Myron Brilliant, chefe de assuntos internacionais da Câmara, disse que se encontrou com o vice-premiê da China Liu He na quarta-feira, antes de dois dias de negociações com o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, e o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin.

Estados Unidos anunciam sanções contra empresas chinesas e incluem startups de IA em lista negra

As três autoridades estão “tentando encontrar um caminho para um acordo maior, progredindo em relação a acesso ao mercado, proteção da propriedade intelectual e outras áreas críticas”, disse Brilliant a repórteres por telefone.

“Acredito que exista até mesmo a possibilidade de um acordo cambial nesta semana. Acho que isso poderia levar a uma decisão do governo dos EUA de não propor um aumento das tarifas em 15 de outubro.”